Brasil em 3 por 4

Desde a gravação do “Violino Popular Brasileiro” (meu primeiro CD) eu pensava em fazer um projeto solo em que eu tocasse duos, trios, quartetos etc comigo mesmo.

A idéia surgiu porque eu já tinha feito isso em vários trabalhos de outras pessoas. Elas me chamavam pra gravar um violino em uma música e a gente se empolgava e gravava várias vozes. A última faixa do meu disco foi um exemplo disso: meu amigo Diogo Ramos me pediu pra tocar minha música “Gil e Hamilton” em cima de uma base de percussão, e eu fui gravando mais e mais violinos fazendo vozes diferentes. O resultado ficou bem legal, e a gente usou tanto nos Cds da banda dele (Pau d’Água) quanto no meu. Desde então virou sonho ter um estudiozinho em casa pra ficar brincando de música de câmara. Daí até realmente começar a gravar foi bastante tempo, um ano ou dois. Nunca dava tempo ou coragem e eu também não tinha um projeto definido.Neste segundo CD eu arranjei, gravei e toquei todas as faixas sozinho aqui no meu apartamento, mas, como toda regra tem uma exceção, eu dei a sorte do Gabriel Grossi estar em turnê aqui na França e poder vir em casa fazer uma participação especialíssima na faixa “Valsa Brasileira” (valeu, Gabriel!).
Outra coisa que me incentivou a levar o projeto adiante agora foi o fato de eu ter comprado cordas especiais que fazem o violino soar uma oitava mais grave, chegando quase tão baixo quanto o violoncelo. Essas cordas eu usei em um segundo violino e isso me ampliou muito as possibilidades de arranjo. Esse violino especial se chama “violino tenor”. Na ficha técnica de cada faixa eu explico quantos violinos eu gravei e quantos “violinos tenor”.

Eu procurei variar nas formações, gravando desde solos a até 10, 11 violinos.Desde a gravação do “Violino Popular Brasileiro” (meu primeiro CD) eu pensava em fazer um projeto solo em que eu tocasse duos, trios, quartetos etc comigo mesmo. A idéia surgiu porque eu já tinha feito isso em vários trabalhos de outras pessoas. Elas me chamavam pra gravar um violino em uma música e a gente se empolgava e gravava várias vozes. A última faixa do meu disco foi um exemplo disso: meu amigo Diogo Ramos me pediu pra tocar minha música “Gil e Hamilton” em cima de uma base de percussão, e eu fui gravando mais e mais violinos fazendo vozes diferentes. O resultado ficou bem legal, e a gente usou tanto nos Cds da banda dele (Pau d’Água) quanto no meu. Desde então virou sonho ter um estudiozinho em casa pra ficar brincando de música de câmara. Daí até realmente começar a gravar foi bastante tempo, um ano ou dois. Nunca dava tempo ou coragem e eu também não tinha um projeto definido. Neste segundo CD eu arranjei, gravei e toquei todas as faixas sozinho aqui no meu apartamento, mas, como toda regra tem uma exceção, eu dei a sorte do Gabriel Grossi estar em turnê aqui na França e poder vir em casa fazer uma participação especialíssima na faixa “Valsa Brasileira” (valeu, Gabriel!).
Outra coisa que me incentivou a levar o projeto adiante agora foi o fato de eu ter comprado cordas especiais que fazem o violino soar uma oitava mais grave, chegando quase tão baixo quanto o violoncelo. Essas cordas eu usei em um segundo violino e isso me ampliou muito as possibilidades de arranjo. Esse violino especial se chama “violino tenor”. Na ficha técnica de cada faixa eu explico quantos violinos eu gravei e quantos “violinos tenor”. Eu procurei variar nas formações, gravando desde solos a até 10, 11 violinos.

Ficha Técnica:

Produzido por Ricardo Herz
Arranjos | Arrangements by Ricardo Herz
Todos os violinos e violinos-tenor tocados e arranjados por Ricardo Herz
Participação especial | Special guest Gabriel Grossi — Gaita|Harmonica (Valsa Brasileira)

Gravado e pré-mixado em agosto de 2006 no | recorded and pre-mixed in aug.2006 at “Estúdio AP doHerz” em | in Paris, por | by Ricardo Herz. Mixado por | Mixed by Homero Lotito & Ricardo Herz no | at Estúdio Trilha Certa em | in São Paulo, Brasil. Masterizado por | Masterized by Homero Lotito no | at Estúdio

Reference Mastering em | in São Paulo, Brasil.

Fotos Gabriel Boieras www.boifoto.com.br _ gabriel@boifoto.com.br

Design Estúdio Mola _ estudio@estudiomola.com.br

Agradecimentos | Thanks to | Remerciements Obrigado a minha mãe, meu pai e Paula, pela super força de sempre. À toda minha família. Ao Gabriel Grossi. Obrigado a todos que me ajudaram de algum modo,na pesquisa das músicas, dando idéias, opiniões e ajudas: Annabel, Gabriel Grossi, Swami Jr., RicardoTeté, Edu Marin, Daniel Trench, Homero Lotito, Pena Schmidt (e à toda equipe do Auditório Ibirapuera), Scubi, Boi, Dudu, Iberê, Ruth, Reni, Dani, Murilo Pontes e todos os músicos, amigos e professores de sempre.

www.ricardoherz.com.br